A ética nas redes sociais. Sem Que e sem Dois Pontos

Por Nereu Leme 28/09/2020
Veja mais sobre:

Conquistar clientes nas redes sociais é fácil. Basta prometer mundos e fundos.
Mantê-los são outros quinhentos. Eles se deixam enganar, se iludem. Sonham com o produto milagroso. Mas, se decepcionam facilmente. Tão rapidamente como entraram na onda das promessas, saem correndo se forem lesionados. Desaparecem na nuvem instantaneamente, a apenas um clique.
Então, é adequado tomar cuidado. Não usar adjetivos em vão; ser direto, honesto e cumprir o prometido, mesmo custando seu lucro, sua riqueza e sucesso instantâneo.
Comece criando um Código de Conduta para seu site, espécie de “compliance”, blog, facebook. Defina parâmetros, até onde uma publicidade séria pode chegar. Preserve sua reputação e construa uma identidade positiva.
Assim, as vendas e o sucesso virão com o tempo. Sólidos, tornando-se imbatíveis e sua principal moeda de troca.
Não misture objetivos, alhos com bugalhos. Foque sua divulgação, de seu produto ou serviço, em uma linha coerente com seu código de conduta.
O empresário, usando as redes sociais, deve se perguntar qual sua missão. Traçar um plano e escolher bem as palavras, as frases, as mensagens.
Daí, é só postar e acompanhar o resultado. Medir os acessos, qual o conteúdo mais lido, o produto ou serviço mais desejado. Também deve monitorar seus concorrentes. Preço oferecido, prazo de entrega.
Muitos sites de vendas, as chamadas lojas online ou marketplace, oferecem rastreamento da compra. Informam quando o produto saiu do depósito da vendedora, quando chegou aos correios e prevê data de entrega. Alguns até informam a finalização da entrega efetiva do produto.
Têm até empresas usando o antigo slogan da Sears (loja de departamento dos anos 70 e 80) tentando laçar os clientes com o lema “Satisfação Garantida ou seu Dinheiro de Volta”.
E no final, cuidado. O consumidor não se engana com oferta experta. Faz valer seu rico dinheirinho.





OBS: Este texto foi escrito sem o uso da palavra que ou de dois pontos para substituí-la. A palavra Que introduz orações subordinadas integrantes, consecutivas, causais, temporais, concessivas, finais e coordenadas explicativas. Corresponde ao that em inglês, como a frase abaixo.
I know that that is that that I said. Em tradução livre, eu sei que isso é aquilo que eu disse.





Solicite orçamento